terça-feira, 23 de março de 2010

Olhar sobre a Ecologia: Telhado “termo-inteligente”...

Desenvolvido telhado “termo-inteligente” a partir da reciclagem de óleos alimentares

Cientistas americanos criaram um revestimento para edifícios a partir de óleo de cozinha processado que absorve os raios solares no Inverno mas reflecte-os no Verão, permitindo controlo da temperatura e reduzindo o consumo energético.

O uso de telhas brancas para reflectir os raios solares, ou pretas para os absorver não é novidade, tendo inclusivamente sido desenvolvidas telhas que mudam de cor de acordo com a temperatura. No entanto, cientistas americanos criaram um inovador revestimento para os telhados dos edifícios que, para além cumprir a mesma função, permite a reciclagem de óleo de cozinha. 

O invento é da autoria de uma equipa de investigadores americanos e envolve o processamento de óleo de uso culinário com adição de um composto para produzir um polímero líquido que solidifica formando um material plástico depois de aplicado.Manipulando a composição do revestimento é possível ajustar o seu termóstato para o clima de determinada área geográfica de tal forma que no Inverno o telhado capta calor ao absorver a radiação solar, função anulada no Verão quando a radiação passa a ser reflectida. 

“Este revestimento de telhado com base biológica pode reduzir os custos do aquecimento e arrefecimento porque responde ao ambiente exterior. Permitirá poupar combustível e electricidade e reduzir as emissões de compostos orgânicos voláteis dos produtos constituídos por derivados do petróleo usados nos telhados convencionais. Para além do mais, dará destino a milhões de litros de óleo depois de ter sido usado para fritar” explica Bem Wen, que liderou a investigação. 

Os testes de eficiência do novo revestimento quando comparado com telhas revestidas a asfalto revela que pode reduzir as temperaturas dos telhados no Verão em 50-80%, ao passo que em épocas frias pode aumentá-la em 80%. 

A inovadora cobertura pode ser aplicada a qualquer tipo de telhado, durando vários anos, após os quais pode ser reaplicada e se tudo correr conforme o previsto pode chegar ao marcado dentro de 3 anos com um preço inferior aos dos revestimentos de cor clara convencionais.

 Noticia retirada daqui

Aqui está uma nova solução para o uso dos óleos alimentares, a qual achei bastante interessante e inovadora, para além de ecológica, rentável e económica... 

Existem tantas outras ideias e que com elas podíamos ter um Mundo melhor se todos contribuíssemos... 

Sabiam que as borras do café podem ser usadas como fertilizante para as plantas bem como de exfoliante para o corpo (que tal meninas...)???!!! Será que as cápsulas usadas da nexpresso ou de outras máquinas dão para fazer isto também?? Ouvi dizer que já se pode reciclar as cápsulas da nespresso, entregando-as na loja, é verdade?

Se conhecerem outras ideias, partilhem aqui...

4 Comentários:

Marco Marques disse...

claro que o futuro passa pela reciclagem, todos deviamos meter isso na cabeça, no entanto o Portugues tipico deve ter uma cabeça bem pequena pois essas ideias parecem ter muita dificuldade em entrar, ou na volta é grande mas está cheia de lixo
a "ignorancia" reciclativa nacional ataca em todas as areas e extractos sociais, preferimos queimar pneus numa cimenteira e derivados do petroleo para fazermos asfalto enquanto deitamos as cinzas do carvão queimado nas centrais termicas em aterros sanitarios quando o mais ecologico seria fazer esse asfalto com uma mistura da cinza e a borracha dos pneus reciclados fazendo um asfalto de melhor qualidade e duravel á acção climaterica, evitando o lixo que esses pneus provocariam e a poluição da sua queima.
o mais ironico disso é que essa mistura é invenção nacional, que tem um nivel de utilização de pouco mais de 0% no territorio nacional, invenção nacional que está a ser utilizada pelos "otários ecologistas" dos povos do norte da europa para pavimentarem as suas estradas
para que a reciclagem em portugal resultar a primeira coisa a ser reciclada é a mentalidade nacional, nem que seja como adubo

assim de repente a ideia de telhados feitos com oleo reciclado agrada-me, corremos é o risco de ter as cidades a cheirar a batata frita, o que no caso de algumas até é uma melhoria
por falar nisso, quase hora de almoço, ja marchavam umas batatitas

Observador disse...

A ideia parece interessante.
Não creio, contudo, que esta inovação possa ser posta em prática a curto ou mesmo a médio prazo.

Café e meio... disse...

Sou a favor de qualquer ideia para salvaguardar o ambiente. Mas, como diz e bem o Marco Marques, a primeira coisa a fazer é reciclar a mentalidade nacional. :)

Vera disse...

Marco e Café e Meio:
Concordo, a reciclagem tem de começar na cabeça das pessoas e aí sim já é meio caminho andado para melhorarmos o ambiente...


Observador:
Eles pelo menos dentro de 3 anos dizem que sim, vamos ver se esta ideia não cai no esquecimento como muitas outras...