quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Valia a pena...

O luxuoso palacete com praia privativa, vendido por D. Maria – Rainha de Portugal em hasta pública, pelos idos 1848 (provavelmente por uns miseros escudos...), está inserido na Quinta da Comenda, localizado no Parque Natural da Serra da Arrábida em Setúbal.

Preço: 350.000.000€

Acho que é preciso mais que o Euromilhões... Mas acho que valia a pena!!

Quem sabe...

3 Comentários:

Observador disse...

Acabo de adquirir a coisa.
Consegui um desconto razoável.
O banco vai ficar à espera porque não sei quando terei dinheiro para lhe dar.

FIM DO SONHO

cadu1981 disse...

ou eu sei ler e tao ai escritos 350 MILHOES de euros ou entao na sei..

mas se for isso, peço ao pai e ele DÁ!!!

uma chapada no focinho...

como aquele do bcp que pediu 10milhoes ao pai...

Marco Marques disse...

luxuoso palacete, ja pode ter sido, hoje talvez sejam mais ruinas de luxo
o dito cujo levou obras á uns anos para a rodagem de um filme, mas essas obras foram basicamente so de fachada
reconstruir sai demasiado caro e como está inserido no parque natural essa reconstrução teria (numa base teorica) bastantes condicionantes que possivelmentes.
essas condicionantes tambem impedem (teoricamente falando novamente)que algum pato bravo compre aquilo, deite abaixo e construa um hotel de luxo ou condominio para jogadores de futebol.
"então não vale os 350 milhões que pedem?" perguntam voces... hummmm
á partida não, no entanto podem existir factos soterrados no pó da historia que o fariam valer mto mais.
"historia?! isso serve para quê?"
pois, para nada, pelo menos por cá, afinal quem é que vai querer saber de escandalos palacianos abafados, orgias monarquicas, loucuras reais ou conspirações reacionarias, ninguem decerto.
claro que isto pode ser verdade, pode ser mentira, aquilo pode ser apenas um casarão em ruinas, enfim, podem ser varias coisas, aquilo que alguem quizer e tenha dinheiro para pagar.
tal como este comentario, pode ser apenas o fruto de uma mente perversa, desiquilibrada, que vive num estado de loucura permantente numa realidade alternativa, e que ainda não foi denuciada porque anda camuflada por grandes encenações teatrais e misturada com as imbecilidades do quotidiano.
e fico por aqui porque os enfermeiros ja andam atrás de mim.
até breve